[Resenha] O Condado de Citrus - John Brandon

Livro: O Condado de Citrus
Autor: John Brandon
Editora: Galera Record
Número de páginas: 288
Classificação: 4/5

Minha Opinião:

Geralmente escolho meus livros pela capa, mas muitas vezes uma sinopse e indicação já são o suficiente para colocar aquele pingo de curiosidade, e a vontade de ler imediatamente alguma obra. O Condado de Citrus não seguiu nenhum desses critérios, apesar da capa ter me agradado muito.
Ultimamente estou em uma vibe ótima com livros peculiares, e só o nome já tinha ganhado a minha total atenção.
Quando Shelby Register se muda com seu pai, e a irmã, para o condado de Citrus, nada a deixa entusiasmada na estranha cidade com cheiro de pântano, com exceção da presença do garoto Toby McNurse. Toby vive acumulando detenções no colégio, e acredita que está predestinado a fazer o mal. Quando conhece as irmãs Register, ele coloca em ação um plano que poderá colocar à prova a sua maldade, e trará consequências devastadoras.

Eu nem sei como explicar o quanto este livro é fantástico. Para mim uma boa história é aquela que eu leio e mal sinto o tempo passar, e me vejo instantaneamente imersa na vida dos personagens. Assim foi com a leitura de O Condado de Citrus.
A escrita de Brandon é quase esquizofrênica, tecendo de forma curiosa os sentimentos contraditórios e maus que subvertem a mente dos personagens. E a abordagem sentimental é completamente carregada. O autor traz à tona temas pesados, como: depressão, medo, insegurança, e questões de moralidade.
A narrativa em terceira pessoa prova o valor de um enredo bem estruturado: John nos presenteia com um texto que segue seu fluxo através de pequenos trechos que analisam a fundo o teor psicológico do protagonista. Há ainda um suspense crucial para o andamento da trama.

As personagens são verossímeis, apesar de não sentir aquela identificação imediata. Essa é a mágica de Brandon. Por mais que os atos praticados por Toby sejam repulsivos, e cruéis, o leitor é compelido a entendê-lo.
Os personagens principais - Toby e Shelby -, se completam, apesar da personalidade completamente diferente. Enquanto Toby é controverso, exalando ódio e problema, Shelby é sensata e equilibrada.
"(...) Ele não era outro caso de falta de sorte. Não era outro inútil vadiando. Vinha agindo como um, até aquele momento, mas estava destinado a um mal maior e conseguia sentir esse destino ao alcance das mãos. Era mais terrível por dentro do que todos os delinquentes juvenis do país todo" (pág.40,41)
Os personagens secundários também são perfeitamente construídos. Prova disso é a grande importância que o Sr. Hibma, professor dos dois, assume na história. Temos vislumbres das personalidades dos protagonistas, e suas características através das descrições de Hibma, o que nos polpa da clássica encheção de linguiça.

O desfecho é impactante, e capaz de gerar as mais diversas reações. Eu achei genial o modo como o autor deixa em suspenso alguns acontecimentos, e ao mesmo tempo traz um final cortante e comovente, sem soar excessivamente sentimental.
O Condado de Citrus é uma jornada sobre autoafirmação. Verdadeiro e impactante, um livro para quem quer sair da zona de conforto, e deseja uma leitura ágil e reflexiva. Super indicado.

9 comentários:

  1. Gostei da resenha Jacque. O livro parece ter uma temática bem original, além de ser bem escrito. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha. Que livro é esse? Pelo nome imaginei que fosse tipo O senhor dos anéis hehehe. Me enganei. Fiquei com muita vontade de ler, ainda mais pelo protagonista ser completamente diferente do que estou acostumada a ler.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oie! Amei a resenha, nunca tinha ouvido falar deste livro, agora estou com muita vontade de ler, vou colocar na minha listinha, hahahaha!
    Beijos, Carol

    pequenaleitora.com

    ResponderExcluir
  4. Tá ai um livro do qual eu não daria muita coisa. Mas a sua resenha me animou totalmente. Adoro um livro impactante, que me prenda na leitura. Vou dar uma chance com certeza

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi Jacqueline! Adorei a resenha :) Que diferente, eu julguei esse livro pela capa :/ achei que não tinha nada de especial, mas ao que parece além de ser bem escrito tem uma boa trama. E eu sempre acho um bom sinal quando os personagens secundários nos cativam e são bem desenvolvidos, acredito que isso seja sinal de que o autor é bom. Já anotei aqui, beijos! www.trocandodisco.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Jacque, não tinha lido nada sobre o livro até agora, e não fazia ideia nem de sua existência. Gostei de seus comentários sobre a obra, apesar de eles revelarem muito pouco, e eu nem sei o que esperar. Gosto quando há essa intensidade na história, leria com certeza.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Jacque, tudo bem?

    Fiquei muuito curiosa com o livro! A capa é linda, e a premissa excelente... Gosto desses livros impactantes e que nos fazem sair da zona de conforto, na maioria das vezes eu me surpreendo bastante! :)

    Beijocas
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Jacque!
    Eu realmente quero ler esse livro agora. Estava apenas esperando para ler sua resenha para saber se decidiria lê-lo ou não.
    Parece ser um livro bem peculiar mesmo e eu possivelmente gostarei. Ao menos os protagonistas pareceram-me interessantes.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar.Será muito bom saber o que você pensa...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...